Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Começo hoje, após uma época de inatividade, uma série de reflexões sobre diversos assuntos do meu e, provavelmente, do teu interesse.

Hoje vou falar sobre as férias escolares portuguesas. Quem está de férias, como eu, pensa nestas coisas...

Bem, vamos começar. Fica desse lado!


Em Portugal, o calendário escolar está divido em três períodos, separados por 15 dias de pausa. No entanto, o maior descanso dos alunos é mesmo as férias conhecidas por “férias grandes”, com uma duração de cerca de 3 meses do calendário civil, ou seja, de meados de junho até ao início de setembro.

Esta estrutura do calendário escolar divide os portugueses. Uns acreditam que a duração da pausa entre dois anos letivos é a mais indicada devido ao calor que se faz sentir no nosso país (e consequentemente à sabida falta de condições das nossas escolas antigas), ou mesmo devido ao facto de a família e os alunos, no seu entender, precisarem de um intervalo para conviver, descansar e ‘desanuviar’ um pouco após uma época de trabalho dura para todos.

Outros referem que é um trabalho árduo conseguir alternativas fiáveis para o acolhimento e ocupação dos mais jovens, muitas vezes tarefas dificultadas pela falta de disponibilidade dos avós ou da família em ostentar as crianças nos seus tempos livres; ou mesmo que os miúdos precisam de ocupação e de estar com os amigos, algo que se torna muito complicado tendo em conta, por exemplo, a falta de flexibilidade dos pais em transportar e deixar as crianças ao cargo de outros. Outra razão viável é a quase inevitável habituação dos jovens ao descanso e esquecimento das matérias apreendidas no decurso do período escolar.

Apesar desta “separação” da sociedade portuguesa nesta matéria, o que é facto é que os três meses de férias são uma realidade e, assim posto, todos têm de se adaptar à mesma. Logo, a criação de passatempos para pessoas como eu é uma necessidade.

No meu caso torna-se muito difícil conviver com os meus colegas mais próximos.

Mesmo quando a proximidade com os meus amigos não é obstáculo, é incrível a forma como tenho de ser sempre eu a tomar a iniciativa para organizar um pequeno encontro para jogar futebol e conversar um pouco. A sua falta de capacidade de iniciativa e o seu assustador espírito crítico são também um entrave para estas convivências se realizarem...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para o FC Porto, já acabou a época. Para outros, ainda não. Normalmente, acontece o inverso.

A verdade é que esta foi uma época atípica dos dragões. O FCP acabou por perder o campeonato, a Taça da Liga, a Liga Europa e a Taça de Portugal. Para a história fica apenas a conquista da Supertaça, a qual não vamos poder disputar na próxima época por termos perdido a Liga e a Taça.

 

A época começou com a saída de James, Moutinho e Vítor Pereira. Os dois primeiros eram jogadores enormes, estruturantes na equipa, que foram vendidos com o propósito de serem substituídos por outros ao mesmo nível, o que não se verificou. Vítor Pereira, alvo de muitas críticas nas últimas duas épocas, acabou também por ser dispensado.

 

Contratou-se um jovem e promissor treinador, Paulo Fonseca, vindo do Paços de Ferreira, que tinha terminado num fantástico 3º lugar.

 

Durante toda a época a instabilidade no 11 foi enorme, os jogadores não suaram a camilosa e os erros foram constantes em todos os setores. O FCP não tinha fio de jogo, jogadores de elite não sabiam o que fazer à bola e sofríamos imensos golos.

Chegamos a ter 5 pontos de vantagem sobre o Benfica e acabamos a 13 pontos, no terceiro lugar (que nos obriga a disputar o playoff de acesso à Champions, na próxima época).

 

 

Pelo meio, Paulo Fonseca foi despedido em dia de aniversário e Luís Castro, treinador da equipa B, assumiu interinamente o comando a equipa. Nada mudou. Antes já Lucho se tinha cansado deste futebol.

 

 

Perdemos as Taças contra o Benfica, em ambos os casos com mais um jogador durante 60 minutos. O tricampeonato foi perdido para o SLB e até o Sporting ficou à nossa frente.

Para a história fica uma época falhada a todos os níveis, com um futebol medíocre e pouca alma. Não podemos ganhar sempre, mas temos sempre de tentar. Entretanto, outros explodem por terem tido uma época tão bem-sucedida como a maioria das nossas.

 

Para o ano está assegurado Lopetegui. É um treinador espanhol, novato em clubes mas experiente em seleções júniores, que se espera ter a mística necessária para treinar um clube como o Futebol Clube do Porto. O futuro será novamente azul e branco, esperemos.

É necessário contratar grandes jogadores e dar aos atuais a motivação de que necessitam!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O sonho

09.05.14
heineken-champions-league-wallpaper.jpg


Será possível?
A esperança é a última a morrer!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bem-vindo

08.05.14
FB_20140507_18_43_18_Saved_Picture.jpg
Sê bem-vindo, Lopetegui. Espero que não sejas uma falsa promessa, como o teu antecessor. Boa sorte! Que tornes o futebol português (e quem sabe, europeu!) novamente azul e branco, e de preferência já na próxima época ;)

Autoria e outros dados (tags, etc)

WP_20140504_16_29_33_Panorama.jpg
O Santuário de Nossa Senhora da Graça, em Mondim de Basto, proporciona-nos uma maravilhosa vista panorâmica que, apesar da assustadora altitude (pelo menos para mim!), vale a pena apreciar. Naquele alto podemos avistar muitas das serras a norte do rio Douro, tais como a Serra do Alvão e a Serra do Marão. E fotografar estas imponentes paisagens é um desafio para o meu Nokia Lumia 620, e até mesmo para o Lumia 920. Recomendo vivamente a visita! Só espero que não se aborreçam com o caminho até lá :)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Facebook


Eu...

Sou portista ferrenho, mas tenho espírito crítico

:)

Aprecio a Língua Portuguesa e uso todo o seu potencial ao dar a minha opinião

:)

Sou ambicioso e não descanso enquanto não resolver os meus problemas

:)

Adoro tecnologia e futebol (e às vezes exagero)

:)

Associo a música às coisas que acontecem na minha vida

:)

Adoro escrever no meu cantinho, mas por vezes não tenho a motivação necessária para publicar o que penso na Internet


Adoro isto!


Um pouco de estretégia?

Se fores como eu, adoras jogar xadrez. Experimenta o chess.com!



Visitas

Online